Sócio de Donald Trump ergue prédio de luxo em São Paulo

12_miami

Quem passa pela Rua Eusébio Matoso, nas imediações do Shopping Eldorado, deve ter se deparado com o VHouse. Trata-se de um dos edifícios mais luxuosos da capital, agora em fase de finalização. Previsto para terminar em agosto de 2017, o empreendimento tem um conceito chamado “residencial-boutique”. O que isso significa? A área comum terá cara de galeria de arte, com obras de artista como Flavio Samelo, Ricardo Alcaide e Tulio Pinto; um chef fará a comida dos condôminos quando requisitado, seja para uma pessoa ou mais convidados; serviços de hotel como camareira. As unidades variam de 36 a 197 metros quadrados, com preços que vão de 850 000 a 4,5 milhões de reais.

O edifício recebeu um investimento de 150 milhões de reais e já vendeu cerca de 60% de seus 303 apartamentos “Em vez de receber seus convidados no apartamento, que tal ter um chef a sua disposição para atendê-lo em outra área do prédio?”, questiona Jorge Pérez, o homem por trás do empreendimento. Ele é filho de cubanos nascido na Argentina. Com fortuna avaliada em quase 2,8 bilhões de dólares de acordo com a Forbes, o empresário de 67 anos ficou conhecido como o “Trump dos Trópicos” nos Estados Unidos ao construir uma série de prédios de luxo, especialmente em Miami. Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, é seu sócio em quatro de seus prédios, no estado da Flórida.

Você e Donald Trump eram amigos. Como está essa relação hoje? Nós continuamos muito amigos, por  mais de vinte anos agora. Nós só estamos em lados opostos na política.

O senhor discorda dele em quais aspectos? Ele está muito conservador. Não apenas nas questões de imigração, com a construção do muro o que eu sou totalmente contra, mas também em relação aos cortes de orçamento. Eu espero que ele escute o que tenho escrito a ele por e-mail. Ele é de Nova York, um homem de negócios, e nova-iorquinos costumam ser bem mais liberais que o resto do país.

Trump pediu para o senhor participar do governo dele? Sim, ele me convidou para o departamento de moradia e desenvolvimento urbano, no departamento de relações com a América Latina. Teria, assim, ligação com a construção do muro… Eu disse “não, não estou interessado”.

Fonte: Veja São Paulo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: