Idosa de 68 anos volta ao mercado de trabalho como corretora de imóveis

idosa_2

Aposentada há 5 anos, ela aproveitou oportunidade oferecida por imobiliária.
Empresa dá treinamento para quem tem mais de 55 anos e quer ser corretor.

Após cinco anos afastada do mercado de trabalho, a aposentada Jacira das Graças Pinheiro Azolino, de 68 anos, decidiu voltar a trabalhar, em Goiânia. Motivada por uma oportunidade de recolocação no mercado oferecida por uma imobiliária, a idosa achou que era a hora de recomeçar e está investindo na carreira para ser corretora de imóveis.

Ela conta que viu um anúncio em uma rede social sobre o programa para pessoas da terceira idade. No entanto, a aposentada não se inscreveu, pois explica que, mesmo interessada, achou que estava fora do perfil, que procurava pessoas com idades a partir de 55 anos.

“Não me candidatei porque vi que eu estava um pouco fora da idade, mas fiz um comentário na página falando que achei a ideia inteligente, porque eu realmente achei fantástico. Inclusive, tenho certeza que as demais imobiliárias vão copiar. Eu fiz o comentário, o pessoal viu, me ligou e eu comecei”, lembra.
Jacira explica que um dos motivos que a fez voltar à ativa foi à solidão após o falecimento do marido, há cinco anos. Ela conta que, antigamente, tinha uma casa grande, com muita gente da família.

“Eu tinha três filhos, mas um deles morreu ainda pequeno, então eu criei dois filhos. Meu marido e eu ficamos 43 anos casados e, depois que ele faleceu, ficou uma vida bem vazia”, relata a aposentada.

Professora primária de formação, a idosa também trabalhou como aeroviária por mais de 30 anos e chegou a ser gerente fora do Brasil pelas empresas aéreas que atuou, como Marrocos, Ásia, Europa e Estados Unidos da América. A aposentada afirma que, com estas experiências, desenvolveu várias habilidades, como a fluência em três idiomas.

“A experiência que eu adquiri contribui pra mim, hoje, no mercado imobiliário, porque tem muito estrangeiro aqui em Goiânia. E em um determinado momento, você encontrar uma pessoa que fala sua língua, só pra bater um papo, é bom. Eles gostam, é um diferencial”, lembra.

Ana Claudia Salatiel, coordenadora de rercursos humanos da URBS RT, a imobiliária responsável pelo “Programa Veteranos”, explica que, junto a Jacira, entraram 16 profissionais com idades igual ou superior a 55 anos. Segundo ela, a iniciativa tem trazido só experiências boas.
“Para nós é uma honra ter uma profissional como a dona Jacira. Poliglota, conhece o mundo inteiro, entrou com a maior vontade do mundo, com o conhecimento necessário, é um case de sucesso. O RH nunca foi tão elogiado, tanto quanto com a entrada deles aqui. Todas as outras equipes entenderam que eles entraram para fazer diferença, porque são pessoas que se interessam de verdade”, conta.

Programa

Em setembro, o “Programa Veteranos” foi lançado com a intenção de atingir o público da terceira idade. Ele oferece treinamento gratuito com aulas teóricas e de campo para pessoas com mais de 55 anos. Uma nova turma está sendo formada. As inscrições para participar do programa estão abertas até o dia 4 de novembro, pelo telefone (62) 4013-4029 ou pelo e-mail rh@urbsrt.com.br.

Salatiel explica que o programa busca oferecer treinamentos básicos sistemáticos de vários assuntos, entre eles, como ser um corretor de imóveis, dicionário de um corretor de imóveis, matemática financeira, crédito imobiliário, entre outros.
Conforme a coordenadora, vários são os motivos que levaram a realização da iniciativa voltada para os idosos, entre eles, a experiência, a capacitação e o compromisso destes profissionais.

“Começamos a observar que temos muitos cases de sucesso com profissionais que são dessa faixa etária. E como nós também estávamos contratando muitos jovens que não permaneciam, a gente resolveu apostar e oferecer esse programa de formação pra esses mais maduros”, revela a especialista em RH.

Entre os benefícios do profissional mais velho, de acordo com a coordenadora, além da experiência, que é um dos principais, os idosos podem ser profissionais extremamente resilientes e pacientes.

“O mercado imobiliário é muito dinâmico, ao mesmo tempo em que você trabalha aqui dentro, numa sala com ar condicionado, você faz ação na rua, faz uma panfletagem, lida com pessoas de diversos perfis, leva muitos nãos e não pode deixar isso te abater. O não tem que ser desafiador para você conseguir buscar cada vez mais e lutar pelo sim”, pontua.

Experiência

Conforme a coordenadora, a aposta nos profissionais mais experientes pode ser um diferencial nos negócios, pois, segundo ela, a pressa é um dos fatores que atrapalha o jovem no mercado imobiliário.

“O corretor de imóveis precisa ter um curso pra atuar na área e isso exige um tempo para que ele possa de fato começar a trabalhar, e o jovem não tem essa consciência. Eles não gostam de esperar toda essa burocracia”, explica.

Além disso, conforme a profissional, o fato do profissional da área ser autônomo também desinteressa o jovem neste ramo. Salatiel explica que o corretor de imóveis é um profissional 100% comissionado e que precisa vender pra ter remuneração.
“O jovem não quer isso. Ele quer começar a trabalhar e já ganhar no ato, e aqui não tem isso. Aqui exige um pouco mais de paciência, precisa de um pouquinho de desenvoltura, por que se não ele não vai conseguir ter sucesso”, conclui a profissional.

Fonte: G1

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: