Tecidos ganham novas funções e transformam a decoração de casa; confira dicas

decoracao-34

Entre a tinta e o papel de parede há um mundo colorido e listrado. A decoração moderna tem usado a matéria-prima têxtil para transformar ambientes e móveis em artefatos únicos, com a cara do dono. E que, muitas vezes, ajudam a quebrar a frieza do concreto, recurso quase unânime nos projetos contemporâneos de arquitetura.

Até pouco tempo relegados aos forros de sofá, tecidos começam a assumir diferentes funções. “São mais acessíveis e as pessoas estão mais abertas a imaginar combinações de estampas como contraste à neutralidade do ambiente”, diz a arquiteta Giuliana Savioli, do escritório de arquitetura e decoração Studio 011.

O mercado oferece uma infinidade de tramas, como algodão e couro -que pode ser usada em suportes de cadeiras ou forros de luminárias. As mais baratas são encontradas no centro de São Paulo, nas regiões do Brás e do Bom Retiro, por uma média de R$ 50 o metro de tecido estampado. Esse valor pode chegar a R$ 1.500 se for de uma grife famosa, como as americanas Ralph Lauren e Diane Von Furstenberg.

“O mais importante é saber que o tecido tem de estar visualmente equilibrado com o ambiente. Se a parede for revestida, o mobiliário tem de estar neutro”, diz Savioli.

Erro crasso é revestir todos os cantos da casa com estampas e cores diferentes. “Essa mistura só vale para as almofadas”, afirma Melina Romano, do escritório de arquitetura que leva seu nome.

Segundo ela, as pessoas buscam funcionalidade -e não só beleza- quando pensam em decorar a casa com têxteis. “Há tecidos impermeabilizantes e outros que oferecem proteção para o calor”, explica.

“Se for usar nas paredes, é importante que um especialista aplique, porque, assim como os papéis de parede, pode acontecer de a base ficar amassada e as extremidades assimétricas”, diz Romano.

Além de servirem a muitas finalidades, diferentemente dos papéis de parede, um dos maiores ganhos dos tecidos é a sensação de conforto que proporcionam. Por isso, especialistas recomendam que sejam aplicados em locais como lavabos e detalhes do quarto de dormir, geralmente mais neutros.

“Imagine também como substituto de estruturas, como no paspatur do quadro”, sugere Giuliana. O que não pode é usar as tramas em banheiros do dia dia e nem em cozinhas, por juntarem resíduos e liberarem odores desagradáveis.

PAREDES

A regra é equilibrar a quantidade de informações. Se o têxtil tiver estampas, a composição fica melhor com móveis sem cores chamativas. Com tecidos neutros, aposte em objetos de tons mais vibrantes.

MÓVEL

Estruturas de cadeiras, abajures e bases de mesas podem receber tecidos. Na hora de combinar, observe se a trama não destoa do objeto.

QUADROS

Tecidos que contam alguma história podem ser expostos em molduras -mas evite as extravagantes, já que a atenção tem de ser da trama.

Mais informações: Folha de São Paulo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: