Corretor de imóveis, 2014: o ano da “decadência”

Atenção! Se você gosta de textos bonitos e emotivos, sugiro mudar de página agora, pois não vai gostar de ler este artigo. Meu objetivo não é agradar, e sim não medir esforços para elevar a profissão de corretor de imóveis ao lugar de destaque que ela merece. E se para isso for preciso gerar desconforto e incômodo, pode acreditar, é isso que farei.

2014: Ano da Copa do Mundo, eleições, feriados prolongados. Sem falar nas apostas de estouro da bolha imobiliária ainda no primeiro semestre do ano. Para completar, recente matéria publicada em um importante portal sentencia que “crise no setor imobiliário força corretores a abandonar o emprego”. Diante de tais situações só nos resta uma constatação: 2014 é o ano da decadência para o mercado imobiliário!

Que nada! Esqueça toda esta baboseira dos “futuristas apocalípticos”. Vamos agora ao que realmente nos interessa.

Estar atento ao movimento do mercado e não fechar os olhos para os desafios é uma postura necessária, porém, saber identificar as oportunidades e empenhar-se para  aproveitá-las ao máximo é indispensável para uma trajetória de sucesso em um setor como o de imóveis que está cada vez mais exigente e profissional.

Faça um exercício comigo:

Imagine uma parede com uma tomada. A parede é o mercado aberto para as oportunidades  prontas para serem exploradas. Já a tomada é o seu problema. Guarde bem esta metáfora, pois na prática ela representa o seu cotidiano.

Sem medo de errar, posso dizer que a maioria dos profissionais do mercado imobiliário direciona seus esforços apenas para a tomada (problemas) e esquece da parede (oportunidades). Fui corretor de imóveis, gerenciei equipes de vendas e tenho total consciência do peso desta afirmação. Em incontáveis experiências que tive, sentia que os corretores agiam como se usassem um tapa-olho que só permitia enxergar uma direção. E a tendência era sempre de direcionar para o pior caminho.

Por exemplo, diante da notícia mencionada no começo do artigo de que há corretores deixando o mercado, os profissionais da intermediação, confortavelmente enraizados em sua zona de comodismo e inércia, fixam-se apenas na perspectiva de que o mercado está ruim, se desesperam e já começam pensar e também a agir como se não houvesse solução para os desafios comuns ao mercado e, portanto, configurando o abandono da profissão como a única saída possível.

Em minha análise, estes corretores que estão abandonando o mercado nunca foram corretores verdadeiros. São “aventureiros” atraídos pela expectativa das “gordas comissões” que caíram de paraquedas na profissão, sem ter um comprometimento real consigo mesmo, com o cliente e, consequentemente, com o mercado imobiliário.

Diante disso, não entenderam a diversidade, a riqueza, as oportunidades e acima de tudo a complexidade do setor de imóveis que exige profissionais preparados para lidar com os desafios diários do segmento. Em suma, só conseguiram enxergar tomadas diante de uma parede imensa bem à sua frente.

Confesso que na minha carreira, durante um tempo, também não consegui evitar o foco nas tomadas. Passei por momentos de dificuldades e o desejo de desistir do mercado imobiliário foi inevitável. Porém, resisti a esta tentação. Recusei-me a entrar para as estatísticas dos influenciáveis pela perspectiva do time do “não vai dar certo”, do “essa função não é para você”, do “parte para outra, o mercado imobiliário é uma furada”.

Quebrar as regras é não estar na estatística. Por isso, me reciclei, me reinventei, busquei incansavelmente por novos aprendizados e acreditei no meu desenvolvimento. Sabe por quê? Se eu não fizesse isso, ninguém faria esta transformação de atitude por mim e talvez não estaria aqui hoje conversando com você sobre esta reflexão tão vital para nossa carreira.

Entenda: o mercado, a economia, a falta de investimento das empresas em capacitação, a eleição, a copa do mundo, a bolha imobiliária e tantas outras desculpas são formas mortais que buscamos para construir argumentos capazes de sustentar a inércia, o conformismo e o foco naquilo que nos garanta um papel confortável de “coitadinho”. Saia já deste círculo vicioso de justificativas.

Mais do que nunca é necessário parar de dar Ibope para as notícias pessimistas e focar em nossos objetivos, ter coragem para chegar aonde desejamos, investir em nossos projetos e começar a enxergar mais paredes e menos tomadas.

Esta atitude revolucionária fará você ser considerado por muitos como louco. Em um primeiro momento, os covardes vão te apedrejar e dirão que você é doido e até mesmo um charlatão. Porém, depois te copiarão e se transformarão em seguidores. Isso aconteceu comigo!

Desse modo, a loucura consciente, ou seja, aquela em que nós sabemos aonde queremos chegar e o que é necessário fazer para alcançar os nossos objetivos, é a arma mais poderosa do corretor QUEBRA-REGRAS.

Isso me fez ter uma convicção: As pessoas podem me julgar, me excluir dos compromissos sociais e dos encontros entre amigos, mas jamais irão tirar o meu sonho de mudar o mundo, jamais poderão exterminar as minhas crenças, nem tão pouco me desviar do meu caminho rumo ao sucesso. Não sou vítima dos seus preconceitos, sou Senhor do meu destino.

Se existe uma certeza é a de que não há problema sem solução. Se você ainda não encontrou as respostas que procura, é porque a sua busca não está completa: estude mais, empenhe-se mais, insira novas atitudes na sua rotina. INVISTA EM VOCÊ. O aperfeiçoamento se dá com a prática. Seja um embaixador do movimento QUEBRE AS REGRAS, saia da zona de conformismo.

Ser um corretor QUEBRA-REGRAS é ter coragem de não deixar os medos e a insegurança te paralisar. Eu tenho muito respeito por você e por sua história, mas acredito que podemos reescrever um novo enredo juntos. Quando pessoas se unem em prol de um mesmo objetivo, mudanças incríveis acontecem.

Acredito que no final do dia o que fica é a admiração, o respeito e por isso sou grato a você. Essa nossa relação é #duka

Este blog surgiu desta minha convicção, do meu desejo de querer mudar o mundo, o nosso mundo.  Esse é o meu sonho, e pode ter certeza: EU ACREDITO EM VOCÊ e sei que juntos somos fortes!
Acha que acabou?

Estamos apenas começando. Este é o nosso movimento! #quebreasregras

Fonte: Guilherme Machado

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: