Casa com vidro: na copa das árvores e rodeada de Mata Atlântica

A casa de praia em Ubatuba deixa entrever um cenário de tirar o fôlego – árvores e muita beleza nativa do litoral de São Paulo
Delineada no piso com cimento e Pó Xadrez (Lanxess), a estrela que simboliza os pontos cardeais é a atração do estar. O detalhe homenageia o proprietário, piloto de helicóptero. Renata acompanha o marido em esportes, como surfe e mergulho, que praticam no mar, a 80 m da residência. A casa tem projeto de André Guidotti.

Delineada no piso com cimento e Pó Xadrez (Lanxess), a estrela que simboliza os pontos cardeais é a atração do estar. O detalhe homenageia o proprietário, piloto de helicóptero. Renata acompanha o marido em esportes, como surfe e mergulho, que praticam no mar, a 80 m da residência. A casa tem projeto de André Guidotti.

Filtrada pela mata, a luz entra à vontade, pois não há cortinas pelo caminho.Sem elas, o refúgio se conserva integrado à paisagem, que presenteia os moradores com cenários incríveis tanto de dia, sob o sol, quanto à noite, regado pelo luar. “Sempre desejei uma casa inserida por inteiro na natureza. Isso se reflete até nos materiais, sustentáveis e abundantes na região. Tínhamos grande reocupação em ocupar o espaço sem erguer uma estrutura que fosse chocante para o entorno”, detalha Américo Júnior, proprietário e amigo de longa data do arquiteto André Guidotti, autor do projeto. A busca do terreno ideal foi o primeiro desafio.

Para ganhar área sem se elevar muito, a casa se espalha em quatro meios-níveis. O recurso atendeu, ainda, ao desejo do morador de permanecer bem à altura da copa das árvores. Projeto de André Guidotti.

Para ganhar área sem se elevar muito, a casa se espalha em quatro meios-níveis. O recurso atendeu, ainda, ao desejo do morador de permanecer bem à altura da copa das árvores. Projeto de André Guidotti.

Afinal, perto do mar, as exigências construtivas para garantir o equilíbrio ecológico são numerosas. “Usamos apenas 30% do lote a fim de interferir o mínimo possível na área. A construção se acomoda numa clareira já existente no local, algo que também contribuiu para causarmos o menor impacto”, conta André. Além da estrutura de madeiras de reflorestamento, mais soluções despontam como inteligentes decisões verdes. O conforto térmico da suíte, por exemplo, está assegurado graças a uma medida simples: o duto exaustor do fogão a lenha passa por uma de suas paredes, o que aquece o ambiente em dias frios.

Palco para jogar conversa fora e saborear refeições preparadas no fogão a lenha, a varanda principal é um dos ambientes mais concorridos, com cobertura de vidro que protege da chuva, mas libera a visão do céu. A cor das paredes externas é artesanal – massa de cimento branco, areia e Pó Xadrez, protegida por resina impermeabilizante.

Palco para jogar conversa fora e saborear refeições preparadas no fogão a lenha, a varanda principal é um dos ambientes mais concorridos, com cobertura de vidro que protege da chuva, mas libera a visão do céu. A cor das paredes externas é artesanal – massa de cimento branco, areia e Pó Xadrez, protegida por resina impermeabilizante.

Outro recurso útil consiste em aparafusar os fechamentos de vidro do lado de fora das esquadrias – isso protege a madeira e evita a criação de nichos em que insetos indesejados poderiam se instalar. Já as telhas de fibrocimento receberam uma camada de pintura látex na cor palha, saída que ameniza o calor e dificulta a impregnação de sujeira. “Apesar de simples, ou talvez justamente por isso, esta casa foi planejada para ser básica e duradoura, como a boa e velha combinação de tênis, jeans e camiseta. Daqui a 20 anos, quando fizermos uma foto, tenho certeza de que ela continuará atual”, acredita Júnior.

A suíte máster está na parte mais alta da construção. O quarto repete os elementos comuns a esse projeto de André Guidotti: cimento queimado, vidro e muita madeira.

A suíte máster está na parte mais alta da construção. O quarto repete os elementos comuns a esse projeto de André Guidotti: cimento queimado, vidro e muita madeira.

No banheiro, a bancada de mármore branco pinta verde (Gramartins) faz par com as pastilhas cerâmicas. Resguardado pela mata, o boxe envidraçado cria uma impressão de banho ao ar livre. Projeto de André Guidotti.

No banheiro, a bancada de mármore branco pinta verde (Gramartins) faz par com as pastilhas cerâmicas. Resguardado pela mata, o boxe envidraçado cria uma impressão de banho ao ar livre. Projeto de André Guidotti.

De volta ao térreo, na cozinha, janelas basculantes trazem luz e deixam a brisa circular. Projeto de André Guidotti.

De volta ao térreo, na cozinha, janelas basculantes trazem luz e deixam a brisa circular. Projeto de André Guidotti.

No patamar da escada, entre a sala e o quarto do casal, pausa para um descanso na rede. Projeto de André Guidotti.

No patamar da escada, entre a sala e o quarto do casal, pausa para um descanso na rede. Projeto de André Guidotti.

Entre a sala e a varanda, o clima é despojado: a madeira da estrutura confere aconchego, ao mesmo tempo que o cimento queimado oferece praticidade na hora da limpeza. No lado externo, deck de cumaru. Para proteger toda a madeira à mercê das intempéries, aplicou-se stain Osmocolor (Montana). Projeto de André Guidotti.

Entre a sala e a varanda, o clima é despojado: a madeira da estrutura confere aconchego, ao mesmo tempo que o cimento queimado oferece praticidade na hora da limpeza. No lado externo, deck de cumaru. Para proteger toda a madeira à mercê das intempéries, aplicou-se stain Osmocolor (Montana). Projeto de André Guidotti.

Do lado de fora, percebe-se a naturalidade com que a fachada da /casa se insere na vegetação. O cuidado de elevar as lajes do solo (para fugir da umidade) também fica explícito aqui: a fundação com sapatas isoladas serve de apoio para o esqueleto erguido com eucalipto-citriodora e muiracatiara, espécies fartas na região, onde se ergue esse projeto de André Guidotti.

Do lado de fora, percebe-se a naturalidade com que a fachada da /casa se insere na vegetação. O cuidado de elevar as lajes do solo (para fugir da umidade) também fica explícito aqui: a fundação com sapatas isoladas serve de apoio para o esqueleto erguido com eucalipto-citriodora e muiracatiara, espécies fartas na região, onde se ergue esse projeto de André Guidotti.

Passado o portão, o piso de granito rústico conduz à entrada e compõe a base das alvenarias. Ao redor da construção, o pátio é de dormentes e pedriscos.

Passado o portão, o piso de granito rústico conduz à entrada e compõe a base das alvenarias. Ao redor da construção, o pátio é de dormentes e pedriscos.

Área: 198 M²; Construção: Almir Coutinho; Madeiramento: Madeireiro; Esquadrias e Armários: Marcenaria Ubatuba;

Área: 198 M²; Construção: Almir Coutinho; Madeiramento: Madeireiro; Esquadrias e Armários: Marcenaria Ubatuba;

 

Fonte: Arquitetura & Contrução – Por Eliana Medina (visual) e Lara Muniz (texto) Fotos Célia Mari Weiss

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: