Soluções ecológicas na construção civil começam a ser destaque nos projetos

Medidas sustentáveis nos processos que envolvem a construção civil passaram a ser referência e modelo para empresas do ramo
Fórum verde no Distrito Federal é um modelo de projetos em construção civil com foco na sustentabilidade (Antônio Cunha/CB/D.A Press)

Fórum verde no Distrito Federal é um modelo de projetos em construção civil com foco na sustentabilidade (Antônio Cunha/CB/D.A Press)

Desde a consolidação da definição do Desenvolvimento Sustentável, em 1987, no Relatório de Comissão Bruntland, vários temas relacionados à sustentabilidade vêm sendo discutidos no mundo corporativo. O Brasil lidera a posição de países emergentes com empreendimentos mais sustentáveis do mundo, mas vem perdendo posições no ranking “Global 100 Most Sustainable Corporations in the World”.

O tema é visto com destaque por empresas do ramo da construção. Vários setores estão se preocupando mais com o tema, devido ao histórico como grande geradora de resíduos e como emissora de gases de efeito estufa. Hoje, alguns processo de produção de cimento e do transporte de materiais de construção já estão otimizados e mais ecologicamente corretos.

A diretora executiva de uma empresa brasileinse voltada para soluções na construção civil, Janine Brito, destaca a importância que essa ideia pode trazer para empresas do setor. “Sabemos que muitas vidas podem ser transformadas quando uma oportunidade é bem aproveitada. Trabalhando juntos, em prol do bem comum, podemos contribuir e muito para o meio ambiente, através de parcerias que geram resultados não só para o momento presente, mas também numa perspectiva de futuro” analisa.

De acordo com uma pesquisa sobre ‘consumo sustentável’, realizada em 2012 pelo grupo Sustentax, estima-se que cerca de 62% dos consumidores brasileiros estão dispostos a pagar 10% mais caro por produtos sustentáveis; 87% vão obter produtos sustentáveis desde que não tenham aumento de custo e 95% acreditam ser importante comprar de empresas verdes. “As empresas devem ter uma nova postura, em que ética e responsabilidade socioambientais são fatores fundamentais”, orientou o presidente da Sustentax, Newton Figueiredo.

Políticas de sustentabilidade devem ser prioridade na indústria, como a capacitação dos profissionais na conscientização do meio ambiente, na fiscalização dos produtos e na confiabilidade que imprimem as indústrias de fabricação dos produtos vendidos. Janine mostra que é possível crescer na gestão empresarial sendo ecologicamente correta. “Nosso crescimento deverá ficar em torno de 35% em relação a 2013”, revela.

CorreioWeb – Lugar Certo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: